capa

Como prevenir e remediar os danos à pintura externa da casa

Especialistas dão dicas para evitar que rachaduras tomem conta da parede e como fazer a pintura se manter em dia por mais tempo

Por muitas vezes é imperceptível, mas os cuidados com a casa, em sua maioria, se dão em torno do interior. Que cor usar na parede? Como combinar as almofadas com o tapete ou o sofá? Será que esse modelo de geladeira já não está ultrapassado? A preocupação com a área externa acaba ficando em segundo plano ou para quando realmente acontece algo inadiável. “É muito comum esquecermos a fachada depois que ela já recebeu reforma e pintura, mas o segredo para sua aparência bonita e sempre nova vem do cuidado contínuo com esse espaço”, explica a arquiteta Natalia Avila.

Isso é importante porque os efeitos naturais do tempo impactam diretamente na área externa da casa e podem gerar danos como rachaduras, bolhas, manchas e outras imperfeições. O cuidado com o fator clima é essencial até mesmo na hora da aplicação da tinta. “Se a pintura for feita em dias de muito sol, ela secará muito rapidamente, aumentando o risco de bolhas. Caso o dia esteja frio ou nublado, a tinta vai demorar mais para secar, podendo escorrer em alguns pontos”, alerta o arquiteto Pedro Kastrup, da PKB Arquitetura.

Depois que a fachada já estiver de cara nova, é importante conferir, de tempos em tempos, se ela não apresenta nenhuma rachadura ou bolha devido à dilatação e contração térmica causados pelo sol e pela chuva. Esse é um processo inevitável, mas que pode ter suas consequências minimizadas com a escolha de tintas e impermeabilizantes específicos para a área externa da casa.

A pintura externa exige produtos que agem contra as variações do clima, como esta que traz a cor Cultura Grega, do produto Proteção Sol & Chuva, da Coral.

A pintura externa exige produtos que agem contra as variações do clima, como esta que traz a cor Cultura Grega, do produto Proteção Sol & Chuva, da Coral.

“Mesmo com todos os cuidados, a chuva e o sol são sempre implacáveis e podem causar danos ao imóvel”, diz Natalia. “Se o morador não ficar atento e corrigir logo no início, isso pode aumentar e tomar conta de toda a parede”, afirma a arquiteta. Esses cuidados vão desde o conserto imediato de rachaduras até a impermeabilização das paredes, o que evita, além do desgaste aparente externo, também o risco de infiltração.

Dicas práticas

Um alerta: é importante que a tinta tenha uma fórmula específica para a área externa, como a Proteção Sol & Chuva Pintura Impermeabilizante, da Coral. O produto forma uma película emborrachada flexível que, além de garantir mais durabilidade, previne e combate infiltrações, fissuras, algas e mofo. “Outra recomendação importante é sempre anotar o código da tinta usada ou armazenar o que sobrou (de acordo com as condições da embalagem) para pintar o local que receber a correção de rachadura ou bolha posteriormente, e não ser necessária a pintura completa da parede”, sugere Natalia.

CRÉDITO

Produção: Abril Branded Content