Documentando nossas vidas.

Vivemos em uma época de saturação visual, onde cada momento é registrado e postado nas mídias sociais. Como resultado, vemos mais quantidade do que qualidade, resultando na desvalorização da imagem pelo uso excessivo.

A conhecida frase “uma imagem vale mais que mil palavras” agora tem seu sentido praticamente invertido, já que palavras – escritas ou faladas – vêm sendo espremidas em nossas vidas tão corridas. Elas são restritas ou abreviadas nas mídias sociais, enquanto cada vez mais nos comunicamos usando apenas imagens (que obviamente podem ser alteradas por meio de Photoshop, portanto nem sempre são confiáveis). Como consequência, surge uma força recém-descoberta nas palavras, especialmente quando são usadas no contexto correto.

O resultado de constantes pesquisas mundiais sobre tendências e desenvolvimento de cores.

Na China, a tradicional arte de contar histórias voltou à moda – e estamos começando a ver clubes e comunidades com este objetivo também no mundo ocidental. A tendência da valorização das palavras pode ser vista também na aplicação de letras em detalhes na arquitetura e na decoração, porém ao invés de palavra e imagem estarem em oposição, uma complementa a outra. A paleta de cores correspondente utiliza a tinta azul e o cinza do grafite, contrastando com os tons familiares das mídias sociais.

O resultado de constantes pesquisas mundiais sobre tendências e desenvolvimento de cores.

Existe uma nova força nas artes gráficas e na expressão verbal.